Os desafios da Logística e Armazenagem

Os desafios da Logística e Armazenagem

A Logística e Armazenagem dentro do cenário brasileiro enfrentam diversos desafios e um deles é o de sempre apresentar soluções e estratégias que atendam às necessidades dos seus clientes. Então, como desenvolver serviços de alta qualidade alinhados à estratégia, inovação e a preservação do meio ambiente, sem perder de vista valores competitivos?

A inovação atrelada às estratégias de perenidade na prestação de serviços logísticos é essencial para manter as vantagens competitivas em relação à concorrência e reduzir os custos logísticos, que consomem boa parte do faturamento das companhias brasileiras.

Segundo a Fundação Dom Cabral, as empresas gastam, em média, 12,37% do seu orçamento bruto com custos logísticos no Brasil. Para reverter esse quadro, organizações de todos os portes e de todos os setores estão reconhecendo a necessidade de investir em tecnologia para obter maior agilidade na execução da cadeia de abastecimento e maior vantagem competitiva.

Isso não é uma tarefa fácil, mas com planejamento, foco, um bom plano de ação e profissionais capacitados, os objetivos podem ser alcançados. O alinhamento estratégico de recursos operacionais faz com que se torne mais rentável a execução de processos e atividades que mantêm a competitividade e produtividade da empresa.

Para muitos especialistas, como informa a Revista Mundo Logística, quando falamos em movimentação de material, o futuro já chegou. As grandes questões nesse cenário são a falta e o custo do espaço e o alto grau de confinamento dos milhões de metros quadrados em armazéns espalhados pelo mundo.

No Brasil essa história não é diferente. Ainda mais com o aquecimento dos “Atacarejos”, que vêm exigindo do mercado de movimentação de cargas soluções inteligentes, mas que, ao mesmo tempo, sejam robustas e não poluentes.

O armazenamento vertical é uma tendência já difundida em nosso país, dado o alto custo do metro quadrado construído para armazenagem. Por isso é tão importante o planejamento estratégico destes espaços e consequentemente seus custos. Devido a estes altos custos, muitas empresas têm apostado na contratação de armazenagem em condomínios logísticos. Estes são apontados como um grande fenômeno no mercado, e trazem consigo a idéia de economia, agilidade e flexibilidade.

Ainda no contexto de estratégia e inovação, estão as logtechs. Essas startups surgiram para ajudar a resolver problemas e proporcionar a otimização dos processos.

A criação de sistemas e soluções que usem tecnologias que facilitem todo o processo de logística, desde o cálculo de fretes até o monitoramento de entregas, pode ser uma das maneiras de resolver a questão. Segundo relatório da PWC, a digitalização de processos logísticos poderá reduzir custos extras de logística e transporte em 47% até 2030. Isso porque pode ajudar a evitar diversos entraves comuns neste trâmite, bem como atrasos, roubos e informações equivocadas.

Outra tecnologia bastante útil se trata do Transportation Management System (TMS), ou Sistemas de Gestão de Transporte, software que monitora as operações de transporte em tempo real por GPS. Por meio destes sistemas, é possível rastrear encomendas, realizar o cálculo de fretes, emitir relatório de desenvolvimento, dentre outras coisas. Segundo um report citado pela Liga Ventures em seu mapeamento de Logtechs, os investimentos em soluções desse tipo devem atingir os 3,6 bilhões de dólares até 2024, o que indica um crescimento médio de quase 15%.

Em resumo, a Logística e suas varias faces, tem um grande gargalo em diversas frentes, por isso, os profissionais da área têm um papel essencial no fornecimento de soluções que conectam toda a cadeia de entrega, nos levando a um novo patamar, onde os processos sejam menos custosos e mais seguro!

Sem dúvida, uma logística inteligente potencializará todo o mercado brasileiro!

Flávia Moreira
Flávia Moreira Professora da Ecotec

Vamos Conversar?

Categoria: